Buscar
  • Sérgio M. Botelho Júnior

Presidente da CNM comemora inclusão dos Municípios na luta contra as drogas


Em entrevista ao Portal Imagineacredite, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, comemorou a iniciativa do governo federal de equipar os Municípios brasileiros para enfrentarem a questão das drogas de maneira ainda mais adequada.


De acordo com ele, a medida foi acertada, porque diariamente os governos municipais têm que lidar com as questões relacionadas ao uso e abuso de drogas com ações e projetos arcados com recursos próprios, sendo que a problemática, em muitos casos, ainda é vista como um tabu.


“Esse é um assunto que mobiliza todas as nações, pois é um problema que perpassa barreiras internacionais. Os efeitos prejudiciais não afetam somente o dependente químico, como também abalam o equilíbrio da sociedade, além de ceifar vidas prematuramente. Sendo assim, todos os esforços na busca de uma melhoria na condição, na qualidade, e no resgate da vida de toxicômanos é sempre positiva”, argumentou.



Por isso, com a iniciativa do Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania (Senapred/MC), o presidente da CNM disse esperar que “soluções sejam pautadas e que resultados positivos ganhem força com o enaltecimento de discussões em todas as esferas da gestão pública”.



E completou: “A Confederação reconhece, ainda, que a busca por possíveis recursos necessita de atitudes conjuntas com divisão de responsabilidades e a união de esforços, respeitando a observância de diretrizes e estratégias nacionais, definidas de forma participativa pelos diversos atores envolvidos”.



Além disso, ele observou que o uso de drogas no Brasil é um problema que nunca sai de pauta e que a rede de atenção precisa ser fortalecida cada vez mais para ter potencial e alcançar esse público de elevada condição de vulnerabilidade social.



“Para atender a essas demandas é indispensável estruturar uma rede multidisciplinar, que interligue os serviços de educação, saúde, assistência social, reinserção profissional e segurança. A união na busca de soluções se faz necessária para que ações intersetorializadas e integradas venham a contemplar a realidade dos Municípios brasileiros”, defendeu.


Vale lembrar que, recentemente, a CNM e a Senapred celebraram uma parceria para o desenvolvimento de trabalhos que visam alcançar ainda mais Municípios do Brasil, objetivando auxiliá-los na aplicabilidade e na construção de políticas municipais que abrangem a temática do uso e abuso de entorpecentes, bem como falar sobre prevenção, tratamento e reinserção social de dependentes químicos. Para a CNM, esta aproximação é fundamental para que ações articuladas sejam expandidas e que tencionem a busca pela promoção de práticas permanentes voltadas a esse público tão estigmatizado e vulnerável.


Por Sérgio Botêlho Júnior

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter ícone social

©2019 por Imagine.Acredite