Buscar
  • Sérgio M. Botelho Júnior

Instituto Padre Haroldo: uma obra dedicada ao resgate e promoção de vidas


No próximo dia 28 de maio de 2020, o Instituto Padre Haroldo (IPH) comemorará 42 anos de atuação em todo o território brasileiro no resgate e promoção de vidas destruídas pela dependência química de álcool e outras drogas. Ela é fruto do empenho do saudoso e centenário missionário jesuíta estadunidense, Padre Haroldo J. Rahm, que desembarcou no Brasil nos idos de 1964. Naquela época, ele atuou fundando diversas obras sociais e de cunho religioso na cidade paulista de Campinas, mas foi em 28 de maio de 1978 que ele fundou uma das suas maiores obras: a então chamada Associação Promocional Oração e Trabalho (APOT), hoje “Instituição Padre Haroldo”, para trabalhar com homens adultos dependentes de álcool e outras drogas. A iniciativa ganhou espaço na zona rural e passou a ser chamada de Fazenda do Senhor Jesus. Surgia então a primeira comunidade terapêutica do Brasil, cujo modelo e método o Padre Haroldo trouxe da organização norte americana Daytop Village, que foi amplamente disseminado pelo Brasil, com a criação de diversas Fazendas do Senhor Jesus e a replicação do modelo em diversas outras organizações. Depois da ampla disseminação em território nacional, a obra foi transformada no que hoje se conhece por IPH, que burocraticamente falando funciona como uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, cujo objetivo é atender pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social. Tanto é que desde a sua fundação, a entidade já atingiu mais de 100.000 pessoas. Cabe destacar que o IPH trabalha de forma alinhada às políticas públicas, guardando a essência e moções de seu fundador no que diz respeito às relações humanas de afeto, busca das melhores práticas, respeito à diversidade e pluralidade e inclusão social. Por isso que, segundo dados oficiais, atualmente, a entidade atende mensalmente mais de 2.500 pessoas diretamente em 13 serviços, 1 programa e diversos projetos que são executados em 10 endereços diferentes da cidade de Campinas e atende pessoas de todo Brasil e estado de São Paulo em convênios com a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (SENAPRED), Secretarias de Desenvolvimento Social e de Saúde do governo do estado de São Paulo e do município de Campinas. Tais parcerias são focadas em áreas como a prevenção ao uso de drogas, fortalecimento de vínculos familiares e sociais, acolhimento residencial de jovens e adultos, homens, mulheres, gestantes, puérperas e bebês, transgêneros; além de cuidados e prevenção junto aos que sofrem com transtornos por uso de substâncias psicoativas, e projetos que visam garantir trabalho e renda aos que um dia sofreram com o flagelo das drogas. Tudo isso, é claro, é feito em parceria com os governos federal, do Estado de São Paulo e também municipal. “A Missão do IPH é acolher pessoas em vulnerabilidade e risco, proporcionando cuidado, educação e atendimento especializado para uma vida com respeito à dignidade e saudável em comunidade”, reafirma a entidade. Uma obra e seu comandante pioneiro Percebendo a necessidade de fortalecer, organizar, capacitar e assessorar as Comunidades Terapêuticas em todo o território Nacional, em 16 de outubro de 1990 o Padre Haroldo funda também a FEBRACT – Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas, passando a atuar em parceria junto ao poder público na elaboração e execução de políticas públicas no que se refere à Dependência Química. A FEBRACT portanto, foi criada objetivando contribuir nas ações referentes a prevenção, tratamento, recuperação, reinserção social e construção de políticas públicas sobre drogas. Em 21 de janeiro de 1995 é aprovado, em Assembleia Geral da FEBRACT, o primeiro Código de Ética das CTs do Brasil, aprovado também pela Federação Mundial das Comunidades Terapêuticas em 24 de abril do mesmo ano, que se tornou o primeiro documento regulatório das CTs da história do Brasil, e que influenciou a criação dos principais marcos legais das CTs no Brasil. Ao longo destes mais de 30 anos de história a FEBRACT capacitou mais de 25.000 alunos, realizou eventos regionais, nacionais e internacionais com mais de 200.000 participantes, conta com aproximadamente 300 CTs filiadas em 17 Estados e o Distrito Federal, nos quais tem delegacias organizadas, é Vice-Presidente da Federação Latino-Americana de Comunidades Terapêuticas - FLACT, membro do Conselho da Federação Mundial de Comunidades Terapêuticas – WFTC, membro do Comité de ONGs de Viena sobre Drogas – VNGOC, órgão que atua junto ao Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes – UNODC, e desde 2013 é cogestora do Programa Recomeço: uma vida sem drogas, do Governo do Estado de São Paulo.


Por Sérgio Botêlho Júnior

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter ícone social

©2019 por Imagine.Acredite