Buscar
  • Sérgio M. Botelho Júnior

FENACT: A mudança da política sobre drogas foi a maior vitória



Passados quase um ano da instituição da nova Política Nacional Sobre Drogas, o Portal Imagineacredite buscou algumas federações que lidam com a dependência química, sobretudo em comunidades terapêuticas, para saber de que forma eles têm avaliado a condução desta política pelo governo federal.


Neste sentido, a Federação Nacional de Comunidades Terapêuticas (FENACT), representada pelo presidente Célio Barbosa, afirmou que a nova PNAD foi uma das maiores conquistas para o segmento. Uma vez que as CTs foram reconhecidas mesmo naqueles Estados e Municípios que formularam a sua política, pois estes mantiveram o reconhecimento às comunidades.


E como são elas que trabalham para resgatar a vida do dependente químico promovendo uma vida longe das drogas, Célio comemorou a mudança de foco no tratamento das vítimas das drogas que deixou de ser focada na redução de danos para promoção da abstinência. “Há várias décadas, lutamos para a abstinência total do uso de substâncias psicoativas. Por isso, acredito que essa mudança na política foi a maior vitória, principalmente para as famílias”, destaca.


Além disso, ele observou que por muitos anos as CTs sofriam muito para se manterem financeiramente, mas que devido aos investimentos do governo federal, por meio do financiamento de vagas, da formulação do caderno de emendas, dentre outros, as comunidades estão conseguindo vencer tal desafio. “Com o investimento do governo, por meio da SENAPRED, dentro das CTs foi possível o crescimento e a ampliação dos serviços com melhoria do acolhimento, contratação de profissionais e estrutura física”, detalha.


Diante de tais incentivos, o presidente da FENACT destacou que as federações têm desenvolvido um trabalho de consultoria e acompanhamento sem custos para as CTs federadas, pois estas muitas delas ainda não possuem estabilidade financeira e que, por isso, a atuação das Federações passa a ser também um trabalho político e social junto aos setores responsáveis pelo financiamento e acompanhamento das comunidades.


Ele ainda destacou que a responsabilidade das federações dobrou perante a realização dos cursos e eventos de formação continuada na área de atuação das Comunidades Terapêuticas, e que o resultado de todos os incentivos podem ser notados com o crescimento de CTs com vagas financiadas pelos governos federal, estaduais e municipais. “Há 10 anos atrás, a maior preocupação das CTs era a manutenção básica”, relembra.


A FENACT nasceu em 2001, durante o I Encontro Norte e Nordeste de Comunidades Terapêuticas, realizado pela Fazenda da Paz, que é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública municipal. A Federação tem atuação em todo território nacional com a missão de ajudar as OSC em especial as CTs com assessoria e formação na área da política sobre drogas. Fundadora da CONFENACT, a FENACT que “unidos somos mais fortes”.


Por Sérgio Botêlho Júnior

©2019 por Imagine.Acredite