Buscar
  • Sérgio M. Botelho Júnior

Amor em forma de solidariedade com os moradores em situação de rua


Que tal, em plena sexta-feira à noite, comer uma deliciosa feijoada com carne bovina, farofa feita na manteiga, com cebola, linguiça calabresa e couve e, é claro, não poderia faltar o arroz tradicional. Hum, deu até água na boca, né? Acrescente ainda os ingredientes de amor, respeito e solidariedade ao próximo. Agora o cardápio está completo! E tudo isso por qual motivo? É o que vamos explicar, nessa matéria, a parceria entre a Rede Solidariedade Barba na Rua e o Projeto Para o Reino, do pastor Jonatas, que atende moradores em situação de rua em Taguatinga e Ceilândia.


Entrega de marmitas aos moradores em situação de rua


Cerca de 200 marmitas são entregues no período da noite para as pessoas em situação de vulnerabilidade nas ruas. Além da refeição, essa população conta ainda com a evangelização e tem a oportunidade de serem encaminhadas para as Comunidades Terapêuticas ou abrigos públicos. De acordo com Alana Duarte, esposa do pastor Jonatas, o projeto Para o Reino começou em 2010 e cada 15 dias ou uma vez por semana, quando recebiam doações, saíam nas ruas para atender essa demanda. Ela conta que quando chegou a pandemia, seu esposo sentiu que Deus estava falando com ele para sair todos os dias.


Barba


Mas para acolher essa ideia, era preciso de mais doações, ou seja, foi nesse período, que o pastor teve a oportunidade de conhecer o Barba, que abraçou esse trabalho. “A gente veio para somar com ele para que não parasse, para que pudesse vir pra rua todo dia. Então a gente entrega todo dia de 150 a 200 marmitas, né. Mas além disso, a gente trabalha na reintegração social das pessoas no mundo do trabalho. A gente já mobiliou mais de 20 casas, né, desde quando começou a pandemia para as pessoas saírem da rua. A gente trabalha também na prevenção da pessoa não vim pra rua, né, que a pessoa que hoje perdeu o emprego está em estado de vulnerabilidade, está com um pé na rua”, explica Barba.


O pastor afirma que o projeto dele entra com a mão de obra e a Rede Solidariedade DF Barba na Rua apoia no gás, na alimentação, na gasolina da kombi. Alana complementa que por dia são gastos cerca de “8 kg de feijão, 15 de arroz e 10 kg de carnes, mistura de carne ou frango. Então assim essa é a média, 200 marmitas de isopor, 200 corpos, 200 escolheres, 20 litros de suco”.


Vale ressaltar que a refeição durante a semana é variada. Na segunda-feira costuma ser carne moída com batata. Terça-feira é a vez da macarronada. Quarta-feira é o frango ao molho com batata. Na quinta-feira varia, tem dia que é cachorro-quente, noutro a galinhada. E na sexta-feira a feijoada. Já no sábado têm duas instituições que dão a comida pronta. Segundo o pastor, às vezes no domingo tem café da manhã com banho, “porque nós temos o banheiro móvel, né, que a gente leva no local e fornece o kit de higiene, dá o banho solidário, tem as toalhas, a gente dá roupa limpa. Já leva o kit pronto com roupa limpa”.


Ascom ImagineAcredite










  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter ícone social

©2019 por Imagine.Acredite